Vigilante (VIG) – Renovação

Enquadramento

A Lei nº 34/2013, de 16 de maio, prevê que para o exercício da atividade de segurança privada é exigido a formação profissional para obtenção do cartão profissional emitido pelo MAI, sendo a ação de formação de vigilante uma das especialidades. Esta ação de formação está estruturada para corresponder as exigências legais definidas pela Portaria n.º 148/2014, de 18 de julho, atualizadas pela Portaria n.º 114/2015, de 24 de abril e Portaria nº 304/2021 de 17 de dezembro. A função de um vigilante é de vigiar e proteger pessoas e bens em locais de acesso vedado ou condicionado ao público. Tem o dever de prevenir a prática de crimes e de controlar a entrada, presença e saída tanto de pessoas como de bens.

A ação de formação específica de vigilante é direcionada para quem pretende renovar a sua licença para exercer atividade de segurança privada em locais como portarias, centros comerciais e hipermercados.

Objetivos Gerais:

Na realização deste curso pretende-se que o formando adquira competências de procedimentos de segurança de pessoas e/ou bens e de prevenção de ocorrência de crimes. Que consiga desenvolver aptidões de vigilância humana e eletrónica e conhecimento de procedimentos tanto emergência como de alarme. É esperado ainda que o formando obtenha capacidades para gestão de conflitos e defesa pessoal.

 

Objetivos Específicos:

• Dotar o formando de conhecimentos relativos às funções de vigilante.

• Dotar o formando de conhecimentos relativos ao sistema de segurança interna e enquadramento normativo da atividade de segurança privada em Portugal;

• Promover a aquisição de competências em matéria de direitos, liberdades e garantias;

• Promover a aquisição de competências para identificação dos elementos essenciais dos tipos legais de crimes contra as pessoas e património; de causas de exclusão da ilicitude e culpa;

• Promover a aquisição de competências quanto aos direitos e deveres do pessoal de segurança privada, bem como conhecimento e identificação das condutas proibidas;

• Dotar o formando de conhecimentos quanto ao regime laboral e de saúde e segurança no trabalho aplicável ao pessoal de segurança privada.

• Dotar o formando de conhecimentos relativos às funções de vigilante;

• Dotar o formando de conhecimentos técnicos de segurança física e eletrónica;

• Promover a aquisição de competências em procedimento de segurança de pessoas e bens e prevenção da prática de crimes;

• Promover a aquisição de competências em vigilância humana e eletrónica e operação de centrais de receção e monitorização de alarmes e televigilância;

• Promover a aquisição de competências em procedimentos de emergência e de alarme;

• Promover a aquisição de competências em procedimentos de resposta a alarmes;

• Promover a aquisição de competências na realização de revistas pessoais de prevenção e segurança;

• Dotar o formando de competências em gestão de conflitos;

• Diversidade, direitos fundamentais e direitos do Homem

• Crime, procedimento penal e meios de prova

• Regime jurídico do exercício da atividade de segurança privada, sistema de segurança interna e forças e serviços de segurança

• Princípios deontológico e perfil profissional

• Elaboração de relatórios e comunicações

• Segurança e higiene no trabalho aplicado à segurança privada

• Segurança física e controlo de acessos

• Técnicas e práticas de vigilância humana e eletrónica e intervenção de alarmes

• Procedimentos operacionais

• Revistas pessoais de prevenção e segurança

• Gestão de conflitos e procedimentos de detenção

• Registos técnicas e relatório e simulação pratica de incidentes

• Defesa pessoal

• Segurança eletrónica e procedimentos operacionais de emergência em alarme

• Operação de meios de videovigilância e centrais de alarme

A avaliação dos participantes da formação consiste numa avaliação de aprendizagens ao nível formativo e sumativo, no sentido de determinar em que medida os participantes adquiriram ou desenvolveram os saberes que lhes permitem concretizar os objetivos pré-definidos, tanto ao longo da intervenção formativa, como na conclusão da mesma.

Para obter a aprovação final no curso, os participantes têm de ter como classificação mínima “10 – Suficiente”, em função da análise dos diferentes elementos, de acordo com a escala de avaliação numérica de 0 a 20 com a seguinte correspondência em termos qualitativos: Nível 4 – Fraco; Nível 8 – Insuficiente; Nível 12 – Suficiente; Nível 16 – Bom; Nível 20 – Muito Bom.

Com efeito, a aprovação do participante no final do curso será determinada pelos seguintes critérios:

  • Considera-se que um formando teve aproveitamento no curso – apto – quando a sua classificação final for igual ou superior ao nível 10, correspondendo em termos qualitativos a “Suficiente” e tendo registado como assiduidade mínima de 95% sobre a duração global do curso.
  • Considera-se que um formando não teve aproveitamento no curso – não apto – quando a sua classificação final for igual ou inferior ao nível 9, correspondendo em termos qualitativos a “Insuficiente”; ou não tendo registado uma assiduidade mínima de 95% sobre a duração global do curso.

A ação de formação específica de vigilante é direcionada para quem pretende renovar a sua licença para exercer atividade de segurança privada em locais como portarias, centros comerciais e hipermercados.

Objetivos Gerais:

Na realização deste curso pretende-se que o formando adquira competências de procedimentos de segurança de pessoas e/ou bens e de prevenção de ocorrência de crimes. Que consiga desenvolver aptidões de vigilância humana e eletrónica e conhecimento de procedimentos tanto emergência como de alarme. É esperado ainda que o formando obtenha capacidades para gestão de conflitos e defesa pessoal.

 

Objetivos Específicos:

• Dotar o formando de conhecimentos relativos às funções de vigilante.

• Dotar o formando de conhecimentos relativos ao sistema de segurança interna e enquadramento normativo da atividade de segurança privada em Portugal;

• Promover a aquisição de competências em matéria de direitos, liberdades e garantias;

• Promover a aquisição de competências para identificação dos elementos essenciais dos tipos legais de crimes contra as pessoas e património; de causas de exclusão da ilicitude e culpa;

• Promover a aquisição de competências quanto aos direitos e deveres do pessoal de segurança privada, bem como conhecimento e identificação das condutas proibidas;

• Dotar o formando de conhecimentos quanto ao regime laboral e de saúde e segurança no trabalho aplicável ao pessoal de segurança privada.

• Dotar o formando de conhecimentos relativos às funções de vigilante;

• Dotar o formando de conhecimentos técnicos de segurança física e eletrónica;

• Promover a aquisição de competências em procedimento de segurança de pessoas e bens e prevenção da prática de crimes;

• Promover a aquisição de competências em vigilância humana e eletrónica e operação de centrais de receção e monitorização de alarmes e televigilância;

• Promover a aquisição de competências em procedimentos de emergência e de alarme;

• Promover a aquisição de competências em procedimentos de resposta a alarmes;

• Promover a aquisição de competências na realização de revistas pessoais de prevenção e segurança;

• Dotar o formando de competências em gestão de conflitos;

• Diversidade, direitos fundamentais e direitos do Homem

• Crime, procedimento penal e meios de prova

• Regime jurídico do exercício da atividade de segurança privada, sistema de segurança interna e forças e serviços de segurança

• Princípios deontológico e perfil profissional

• Elaboração de relatórios e comunicações

• Segurança e higiene no trabalho aplicado à segurança privada

• Segurança física e controlo de acessos

• Técnicas e práticas de vigilância humana e eletrónica e intervenção de alarmes

• Procedimentos operacionais

• Revistas pessoais de prevenção e segurança

• Gestão de conflitos e procedimentos de detenção

• Registos técnicas e relatório e simulação pratica de incidentes

• Defesa pessoal

• Segurança eletrónica e procedimentos operacionais de emergência em alarme

• Operação de meios de videovigilância e centrais de alarme

Informação Complementar

O formando que seja detentor de outra especialidade de Segurança Privada com menos de 2 anos, pode beneficiar do regime se isenção de matérias.

Características

Formação continua

Presencial

90 Horas

Inscreva-se

Formação Profissional